Código de Trânsito Brasileiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.


331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
Livro do Código de Trânsito Brasileiro, última edição
A satisfação de quem precisa ler o Código de Trânsito para execução do trabalho

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é o conjunto de leis, normas e diretrizes que come o rabo dos motoristas. Considera-se trânsito a movimentação das vias por veículos, animais vivos e mortos, pessoas, fantasmas, vez ou outra alguma bola de feno, latinhas de cerveja, entre outras coisas capazes de criar um acidente. O atual código de trânsito foi cagado em 1997.

O Código[editar]

Algumas das infrações que o CTB tenta coibir, como as exemplificadas na imagem, sendo a mais perigosa a condução por cidadão do sexo feminino.

Sancionado em 1997, o código de trânsito brasileiro substituiu o código de trânsito nacional, que era quase a mesma coisa, mas sem muita enrolação. Cada ano que passa uma nova lei ou mudança aparece, pra desconcertar ainda mais os motoristas brasileiros, que já não são um primor de direção.

Atualmente o CTB conta com vinte capítulos, um mais ignóbil que o outro, sendo o mais importante o Capítulo XX, que encerra este código. Os mais úteis para nós, mortais motoristas, são o Capítulo XV (Das infrações) e o Capítulo XIX (Dos fodendos crimes de trânsito). O resto é mais encheção de linguiça.

Esmiuçando o CTB[editar]

Resumo dos capítulos, listando as partes úteis deste código.

Disposições Preliminares[editar]

Preliminares são beijinhos na boca, carícias, chupadinhas, mordidinhas, etc. No direito nacional, as preliminares não têm nada muito sexual. Diz-se que a jurisdição do Código de Trânsito Brasileiro vai até aonde os carros vão, seja área rural, urbana, praiana. Áreas fechadas não são cobertas pelo Código de Trânsito. Assim, se ocorrer barbeiragem dentro de alguma garagem, não entra na competência do CTB.

Cquote1.png Olha o que faço com sua multa! Cquote2.png

As disposições do Código de Trânsito se aplicam a todos os veículos, motoristas, gente nas ruas, vias, seja nacional ou estrangeiro, mesmo que seja um venezuelano de motoca entrando no país só pra comprar papel higiênico.

Sistema Nacional de Trânsito[editar]

Nossos competentes agentes da lei, que integram o sistema

O Sistema Nacional de Trânsito (SNT) é o bolo formado pelos órgãos, autarquias e ministérios que fingem trabalharem com trânsito. Desde o órgão mais fodido dos órgãos (DNIT) até o mais pé-rapado dos guardinhas de trânsito (Polícia Rodoviária) fazem parte de um sistema que visa a arrecadação, feita de qualquer forma, mas fundamental para subsidiar as mordomias dos marajás brasileiros.

Em ordem de submissão, na base da cadeia alimentar do SNoT está a plebe rodoviária, formada por peões dos mais diversos níveis de escolaridade e que tem como atribuição principal exigir documentação de alguns dos maiores traficantes e contrabandistas da América do Sul que usam de nossas estradas para distribuírem as mercadorias.

Depois, um pouco acima da base da pirâmide estão os DERs e os DETRANs, órgãos que dispõem de maiores recursos e menor carga de trabalho do que seus colegas da Polícia Rodoviária. Como boa parte das estradas nacionais são concedidas à iniciativa da privada, cabe ao DER fazer nada, por exemplo, ou seja, seus funcionários passam o dia todo coçando o saco no facebook (literalmente) enquanto os agentes do Detran só aprenderam a anotar o valor da multa e nada mais, não organizam o transito, não bloqueiam estradas com problemas, nada, apenas usam seus óculos escuros e usam da autoridade para fazer alguns pai de família com licenciamento atrasado cagarem água de medo.

A não observância das normas gerais causa isso

No fim da pirâmide estão os ministérios do executivo brasileiro, órgãos inúteis que só servem de cabide de emprego para boa parte da população de Brasília, são eles: Ministério dos Transportes e o Ministério das Cidades (este último tão útil quanto um flanelinha num estacionamento privado). São órgãos que definem quais são as regras e quais as ordens esdrúxulas os motoristas terão de obedecer dessa vez, qual vai ser o item obrigatório da vez que os motoristas terão de comprar para fortalecer alguma empresa parceira do governo, etc.

Normais Gerais de Circulação e Conduta[editar]

Normais gerais sendo seguidas pelos cidadãos da foto

O código diz que o motorista deve evitar condutas perigosas no trânsito. Também diz que o motorista deve saber guiar bem seu veículo. As feministas já reclamaram deste capítulo, pois impede a direção das mulheres.

O código alerta que o motorista não deve fazer uso de drogas na direção, como Funk e Sertanejo Universitário.

O condutor deverá guiar seu calhambeque pela direita, em pistas duplas. Em pista de único sentido com mais de 2 faixas, carro mais lento deve guiar pela direita e os mais rápidos pela esquerda, mas sempre terá um filho da puta andando a 80km/h na pista rápida.

Ao tentar a ultrapassagem, o motorista deve certificar que seu carro consegue ultrapassar o carro da frente. O condutor que estiver sendo ultrapassado, se possuir um carro mais potente, deve tocar o pé na tábua, evitando ser ultrapassado por uma merdica qualquer. A honra em primeiro lugar, claro.

O condutor que quiser fazer a manobra de curva deve certificar de que tem capacidade mental suficiente para fazer tal manobra, pois se a mula tiver apenas metade de um cérebro, fica difícil.

Cquote1.png Já me ferrei mesmo, o jeito é pescar... Cquote2.png

O condutor que quiser entrar numa pista deve dar preferência aos outros... a não ser que esses outros sejam muitos. Nesse caso o melhor a fazer pra não ficar esperando igual um trouxa é cortar a frente do menor carro ou alguma motoquinha Honda Biz porque se bater o estrago será menor (mas se fizer isso, não diga que leu na Desciclopédia, por favor).

Será que vale a pena frear bruscamente, ou melhor atropelar essa tropa de idiota?

É normal que os motoristas deem passagem, principalmente veículos maiores para menores. Por serem mais lentos, caminhões costumam dar passagem a veículos mais rápidos. Motos não precisam de preferência porque os motoqueiros já se enfiam mesmo. Preferência pra ônibus e caminhão ninguém quer dar. E se eu tiver um Lifan? Se mata! Isso não é carro, nem veículo é. Sua preferência é no abismo.

Frenagem[editar]

O motorista cauteloso não deve frear bruscamente, apenas quando for realmente necessário. Deve-se fazer de tudo para controlar a frenagem, evitando frear por qualquer razão. Até se aparecer alguém na frente do carro devemos ponderar se vale a pena frear, ou se é melhor acelerar e atropelar melhor.

Um exemplo de frenagem necessária é se tiver o risco de atropelar e estourar alguma bola de futebol. Porra, vai correr o risco de atrapalhar o futebolzinho da garotada? Não, né? Respeito no trânsito, se vier alguém atrás e bater, vai entender que foi por causa nobre.

Animais e o trânsito[editar]

Essas porras de animais cruzando na estrada

Os veículos de tração animal devem circular pela direita, deixar o outro lado para os motoristas. Mas e se a pista for única, o que fazer? Passar por cima da carroça não dá (até dá, mas acho que é crime) e o Código de Trânsito foi omisso nessa parte. Então o jeito é esperar, e andar a 5km/h.

Os animais isolados ou em grupo que estejam na pista devem andar sempre em grupo, difícil é fazer os animais lerem o Código de Trânsito e não desrespeitarem essa norma. Já vi uns gambá s andando desordenados na pista, e tive que atropelar, mas isso não vem ao caso.

Iluminação[editar]

O condutor deverá usar o pisca-alerta nas seguintes situações:

  • Fazer uma parada torta no meio da rua;
  • Frear o carro igual retardado e usar o pisca-alerta rapidamente, pro carro de trás se foder;
  • Para brincar de pisca-pisca, simplesmente.

O condutor deverá usar a luz baixa de noite e na chuva. A luz baixa é o que a maioria chama de luz alta. E a luz alta é o que? O que muitos chamam de farol, erroneamente. Então, a luzinha mais vagabundinha é o que? O código a chama de luz de posição. Fodeu, neguinho, motorista nenhum sabe dessa regra.

E quando o motorista deve usar a luz alta então? Sempre que quiser foder a visão de algum motorista vindo na direção contrária, só de zoeira. Também é útil pra iluminar estradas mais escuras que cu de vaca. Outro uso importante é alertar outros companheiros motoristas sobre blitz.

Buzina[editar]

Uso correto da buzina, seguindo as normas gerais do CTB

O condutor deve usar a buzina nas seguintes situações:

  • Sempre que achar necessário, legal, divertido, pra irritar os outros motoristas, espantar cachorro nas ruas, despertar velhas nas calçadas, acordar doentes no hospital e, principalmente, para carreatas ou quando estiver irritado com outras buzinas mesmo.

Já sobre as proibições, o Código de Trânsito deixa claríssimo que o motorista NÃO DEVE usar a buzina depois das dez da noite e antes das seis da manhã. OK, mas o que acontece se meu time for campeão no futebol depois de meia-noite, como buzinar nas ruas pra avisar todo mundo que meu time é campeão? Ah, aí o código permite essa buzinagem já que é algo importante e toda regra tem exceção.

Vias e velocidades[editar]

Classificação das vias urbanas[editar]
  • Trânsito rápido: de rápido só o nome. O limite é 80km/h, mas vai explicar isso praquelas velhas que dirigem.
  • Arterial: tem esse nome porque é onde ocorrem as maiores merdas, e é sangue espichado pra todo lado. Aqui são as vias Fast and Furious. São as famosas ruas de 60km/h, mas que a galera anda a até 180km/h, ou até onde o carro aguentar. O céu é o limite (menos pros ateus).
  • Coletora: são as ruelas (ruas pequenas, nada a ver com cu) que cortam as cidades, onde só se pode correr a até 40km/h. Pensando bem até tem a ver com cu pois só tem gente fazendo merda. É uma coletora de fezes.
  • Local: ruas apertadinhas, normalmente de uma só via, perto de locais críticos como escolas, hospitais e zonas de meretrício. Só se anda a até 30km/h. 30km/h na real é uma vergonha, um jamaica no corre bem mais que isso. Se eu sair do carro e empurrar já deve chegar perto disso.
Classificação das vias rurais[editar]
Quando você está atrasado pra comer a patroa e fica atrás de alguém andando no limite mínimo de velocidade, mas nada pode fazer a não ser se contorcer de raiva
  • Rodovia: Dependendo da rodovia, pode-se andar a até 110km/h, se for federal, e 80km/h nas estaduais, mas nas estaduais o limite costumeiro é 30km/h, não porque a lei não deixa e sim por causa dos caminhões de transporte que ocupam tudo. Nas federais, caminhões só deveriam andar a 80km/h no máximo. Acho que os caminhoneiros devem pensar que é 80 no mínimo. Ônibus e vans só 90km/h, mas se for ônibus escolar são 200km/h os permitidos. Tendo as rodovias federais limite de 110km/h, por que diabos nas BR as placas dizem que o limite é 100km/h? É pra enganar trouxa isso.
  • Estrada: normalmente são aqueles caminhos que é só barro e poeira, encontrados nas roças. O limite é 60km/h, mas se algum veículo conseguir andar mais que 20km/h nessas coisas tá perdendo dinheiro em não ir lá pro Saara correr no Rali Dakar.
Limites mínimos de velocidade[editar]

Ainda existe essa parada no código. Andar a menos da metade do máximo permitido (entendeu?) também é passível de multa. Mas vamos tergiversar um pouco. Agora, graças a esse artigo maravilhoso, eu sei que o máximo que eu posso andar numa BR é 110km/h, mesmo com aquelas placas filhas de uma senhora da noite dizendo que o limite é 100km/h, então, o mínimo que eu devo andar na BR só pode ser 55km/h. Mas e se eu quiser andar a 50km/h, conforme a metade de 100km/h, que as placas dizem ser o limite? Bem, se você quiser andar a 50km/h numa BR, ou mesmo 55km/h, você é um baita de um arrombado! Se quer andar a 55km/h numa rodovia interestadual, onde os caras costumam andar a 170km/h de quarta marcha, é uma estupidez inacreditável, por isso tem tanto engarrafamento nessas pragas. Agora vamos pensar nas vias urbanas locais, onde a velocidade é 30km/h, que já é um absurdo de lento. Então, o pessoal que andar a 15km/h (não sei nem como o carro não afoga andando nessa velocidade) não podem nem levar uma xingada pois estão dentro da regra? Oh Cristo!

Pedestres e Condutores de Veículos Não-Motorizados[editar]

Graças ao CTB que a gente pode ver o Pai de Família armado ser preso após dirigir de forma deliciosa

Ao pedestre, é assegurado o uso da calçada. Onde não houver calçada, ao pedestre é assegurado o uso do acostamento ou da bordinha da pista, mas não é assegurado que o pedestre vá viver muito tempo. Aos ciclistas, é assegurado o uso das ruas, se possível, fodendo a passagem dos automóveis. Se morrer, morreu.

O ciclista desmontado empurrando a bike equipara-se ao pedestre em direitos e deveres, assim como o motorista empurrando o carro que enguiçou ou o cachorro que cruza a pista também são equiparados aos pedestres.

A regra de preferência entre carros e pedestres é que o maior cuide do menor. O ônibus cuida pra não bater numa picape, esta coisa pra não bater num carrocinha de cachorro quente, que cuida pra não atropelar sua mãe de patins (apesar de o tamanho e peso serem parecidos), esta tenta não bater em automóveis, que cuida da moto, que cuida da bicicleta, que cuida do pedestre, que cuida do anão, e assim por diante. Nessa rota de preferência, a galinha que atravessou a rua tem preferência sobre a maioria. E o que ela foi fazer do outro lado da rua? Comprar crack, é óbvio.

Cidadão[editar]

Como podemos ver aqui, o espaço alheio é muito respeitado

Capítulo utilíssimo, importante demais para este artigo. Por isso nem vamos falar muito sobre, até porque nem tem conteúdo suficiente pra formar uma piada. O capítulo sobre cidadãos é ridículo de pequeno. Só fala que o cidadão tem o direito de pedir informações, reformas, mudanças em leis ou instalações de trânsito onde seja necessário, e os órgãos de trânsito têm o poder de dizer para esse cidadão "chupar um prego bem gostoso".

Educação para o Trânsito[editar]

Falta de educação e briga no meio da rua

O código afirma que anda faltando educação no trânsito. Tem gente mostrando o dedo do meio pra rapaziada, gente jogando lixo pela janela, gente espirrando na cara dos outros, dentro dos carros, e outros hábitos inadequados. É preciso conscientizar os motoristas a terem etiqueta no trânsito, cambada de malcriado.

Graças ao Código de Trânsito Brasileiro é que existem campanhas sobre o trânsito na escolas, e por isso a população motorista do país é esse primor de educação.

Esse capítulo do trânsito força os canais de televisão e as estações de rádio a veicularem informações de segurança e responsabilidade no trânsito, igual àquela parada de as motos são como jet-ski e os iates iguais ônibus caros, e coisas sobre não beber enquanto dirige pra não sujar os bancos de cerveja, e outras campanhas do gênero que passam nas propagandas enquanto você dá uma mijada até começar o programa ou a novela.

Sinalização de Trânsito[editar]

A sinalização de trânsito tem um manual próprio, então nem rola escrever aqui. Sinalização de trânsito é constituída pelas placas nas laterais da rua, aquelas do PARE, do veadinho que quer atravessar a rua, a mulher levando o filho à escola, o símbolo de lombada (quebra-molas), entre outras.

Ver Placa de trânsito.

Engenharia de Tráfego, Operação, Fiscalização e Policiamento Ostensivo de Trânsito[editar]

A qualidade das nossas estradas

O título desse capítulo foi tão grande que eu cansei de digitar e nem quero falar muito disso. Só pra saber, este capítulo fala sobre a qualidade das nossas estradas, da maravilhosa fiscalização e policiamento e da falta de perigo nas ruas.

Veículos[editar]

Quanto à tração, os veículos são classificados em:

Tração por chinesinho
  • Tração por combustão
  • Tração nas quatro rodas
  • Tração por lenha
  • Tração animal
  • Tração humana
  • Tração elétrica
  • Tração por hidrogênio
  • Tração de descida de morro
  • Tração chinesinho empurrando carroça
  • Tração nuclear
  • Tração tracionada

Quanto à espécie, os veículos são classificados em:

  • Veículos de passageiros (motocicleta, bicicleta, carrinho de mão, carrinho de rolimã, skate, patinete, automóvel, mobilete, charrete, triciclo, quadriciclo, monociclo, pula-pula, micro-ônibus, ônibus, pau de arara, etc.)
  • Veículos de carga (carrocinha de cachorro-quente, carroça do papel reciclado, motoca de motoboy, bicicleta de jornaleiro, caminhonete, caminhão, carreta, etc.)
  • Veículos mistos (quando o carroceiro de papel reciclado resolve carregar sua família junto, ônibus muambeiro, etc.)
  • Veículos de competição (bicicletas de corrida, motocas de corrida, skates de corrida, etc.)
  • Veículos de tração (tratores, lagartas, etc.)
Veículo misto, tração alfafa

Quanto à categoria, os veículos são classificados em:

  • Carros oficiais, aqueles usados pelos servidores públicos
  • Carros de diplomatas e embaixadores
  • Carros particulares
  • Carros de aluguel
  • Carros de aprendizagem

Segurança dos Veículos[editar]

Os veículos devem vir equipados com os seguintes itens de segurança:

Airbag, item obrigatório
  • O principal item de segurança, um motorista que não seja idiota
  • Extintor ABCDEFGHIJ945666 que apaga até fogo no cu de crente
  • O puta-merda, que é indispensável
  • Airbag para o motorista e o acompanhante
  • Canivete suíço
  • Um bastão de beisebol, pra briga de rua
  • Cinzeiro, com certeza
  • Dinheiro pra subornar policiais

Veículos em Circulação Internacional[editar]

Veículo misto, carga e pessoas

Refere-se aos veículos de argentinos e paraguaios que vêm infestar as praias brasileiras.

Registro de Veículos[editar]

Uma boa fonte de arrecadação de impostos. Sim, aqueles que são doados por livre e espontânea pressão pro governo.

Licenciamento de Veículos[editar]

Uma fonte melhor ainda de arrecadação de impostos do governo.

Condução de Escolares[editar]

Ônibus seguindo com segurança plena

O condutor de ônibus escolar deve ter no mínimo vinte e um anos, possuir a habilitação D, não ter cometido falta gravíssima, grave ou reincidência média no último ano, manter um psicológico absurdo e ter um saco do tamanho do planeta pra aguentar aquela pirralhada filha de uma puta cantando "motorista, pode correr que a quinta série não tem medo de morrer". Eu no lugar já teria atendido o pedido na primeira estrofe e já não estaria mais aqui nesse mundo, escrevendo esse artigo delicioso pra vocês.

Para melhor entendimento, veja o artigo Otto Mann.

Habilitação[editar]

Para poder dirigir, o cidadão precisa fazer algumas aulas nas autoescolas, assistir um vídeo bem nojento com cabeças cortadas, gente queimada, entre outras barbaridades. Depois que o cidadão já foi traumatizado o suficiente, umas aulinhas de mecânica automotiva básica, suficiente para abrir o capô, olhar o motor e exclamar "FODEU MUITO, CARALHO, NÃO SEI O QUE FAZER, PORRRRA!".

Aulas de cuidados com o meio ambiente também serão dadas. Legislação de trânsito e alguns testes psicotécnicos, para desenhar casinha, pessoinha e arvorezinha e finalmente a cidadão está apto a fazer vergonha perante o instrutor.

Após passar em todos os testes, escritos e práticos, o cidadão ganha sua Permissão para Atropelar e, após um ano, ganha sua carteira de habilitação definitiva.

Categorias da CNH[editar]

Tipo de cena triste que somos obrigados a ver nas autoescolas. O animal que dirigia morreu, mas passa bem
  • A: Pilotos de motos, triciclos, patinete e mobilete.
  • B: Automóveis e veículos de, no máximo, três toneladas e meia ou oito passageiros mais o motorista.
  • C: Caminhõezinhos-baú.
  • D: Veículos acima de nove passageiros, como vans, micro-ônibus, ônibus, pau de arara e carro de nordestino.
  • E: Qualquer veículo terrestre, exceto bélicos.
  • F: Qualquer veículo terrestre, incluindo tanques de guerra.
  • G: Trens da Alegria e Carreta Furacão.

Requisitos para a CNH[editar]

  • Ter ao menos um olho que enxerga
  • Ter pelo menos trinta e seis neurônios
  • Saber ler e escrever
  • Dinheiro, muito dinheiro

Infrações[editar]

Exemplificando uma infração: cabrita sem capacete

O capítulo das infrações ocupa, simplesmente, metade do código. Para uma versão completa das infrações de trânsito, melhor acessar o artigo correspondente, que será atrelado a esta seção quando existir.

Para dar um gostinho, listamos algumas infrações importantes:

  • Estacionar e cagar no acostamento - Infração média e multa
  • Deixar a companheira (ou companheiro, nunca se sabe) fazer um bola gato enquanto dirige - Infração grave e multa
  • Disputar racha e ganhar - Infração grave e multa
  • Disputar racha e perder - Infração gravíssima, multa e zoação
  • Transitar com o veículo soltando fumaça catinguenta - Infração grave, multa e xingamento dos ambientalistas
  • Deixar de dar passagem pela esquerda, quando solicitado - Infração média e multa
  • Mostrar o dedo do meio ao avistar um policial - Infração variável, depende do policial
  • Andar com carro mais rebaixado que o Botafogo - Infração gravíssima, multa e para-choque na lombada

Veja o artigo Infrações de trânsito para maiores detalhes, mas só quando o link tiver azulzinho, se tiver vermelhinho não clica que é bait.

Penalidades[editar]

Há quem diga que uma infração de trânsito foi cometida nesta imagem; ainda a estou procurando...

O código estabelece as seguintes penalidades:

  • Advertência verbal leve
  • Advertência verbal exaltada
  • Advertência por escrito
  • Multa
  • Suspensão do direito de dirigir
  • Apreensão do veículo
  • Cassação da CNH ou da permissão para dirigir
  • Reciclagem
  • Chibatada

Pontuação das penalidades[editar]

O que ocorre com quem é pego infringindo a lei (e não consegue fugir depois)
  • Em caso de vitória, três pontos
  • Infração leve, três pontos
  • Infração média, quatro pontos
  • Infração grave, cinco pontos
  • Infração gravíssima, sete pontos
  • Beija-Flor, nove ponto nove

Ao atingir vinte pontos na carteira, o cidadão ganha os parabéns das autoridades pela competência em ser um retardado na direção, além de ter sua CNH suspensa e a vergonha de ter que fazer o curso de reciclagem. Em caso de cassação, o tonto ficará dois anos sem sua carteira de motorista.

Várias penalidades para um único condutor: excesso de bagagem, direção na contramão, velocidade abaixo do limite, obesidade mórbida...

Para conseguir sua cassação, a pessoa deve dirigir um carro e ser pego, após ter sua carteira suspensa. Se tiver a sorte disso ocorrer, fica dois anos de molho e ganha um chapeuzinho de burro.

Medidas Administrativas[editar]

Permite aos agentes de trânsito a retenção, o recolhimento e o empréstimo não autorizado do veículo para uma voltinha na cidade.

Processo Administrativo[editar]

Esta é uma imagem interessante e atraente, porque não é sempre que vemos um cachorro a guiar, pois nem é permitido

Eis a parte conhecida do código de trânsito. Aqui o agente faz o que melhor sabe - aplica a multa. Dependendo da cara do motorista, a infração pode evoluir de leve para gravíssima em pouquíssimos segundos, mas também decrescer de crime de trânsito para inexistente, se o motorista for generoso. Tenha sempre uns dois mil reais no porta-luvas, para estes casos de emergência.

Crimes de Trânsito[editar]

Aqui é alerta vermelho. Se cometer um destes, há o perigo de ter que dividir a noite com um negão, no mesmo alojamento. Entre os crimes de trânsito mais importantes, pode-se citar o homicídio doloso, quando o neguinho mata sob efeito de álcool, drogas ou waffle de coco (só não atinge o cantor Renner) e o homicídio culposo, quando o motorista não quis matar o coitado, mas dirigira igual mulher e acabou causando isso. Praticar lesão corporal com o veículo também tipifica o crime. Aplica-se o disposto no Código Penal para o homicídio e a lesão. Dar a direção do veículo para menor ou mulher também é um crime já que a pessoa está deixando uma pessoa sem condições de dirigir tomar a direção. Fugir do local do acidente e dirigir sob efeito de alguma substância vidaloka também tipifica crimes no CTB. Outro crime de trânsito é colocar pintura fosca no carro, vai se foder!

Sendo o Capítulo XIX dos crimes de trânsito um dos mais importantes, você pode conferir em seu artigo próprio, crimes de trânsito.

Disposições Finais[editar]

A receita arrecadada com as multas são aplicadas nas coisas a ver com o trânsito, por exemplo, o carro novo do agente que correrá pelas ruas. Cinco por cento de todo o valor mensal arrecadado com multas durante o mês, cerca de vinte bilhões de reais, são arrecadados numa conta para negócios de educação no trânsito e outras bobagens. Veículos apreendidos serão leiloados. Dá-se fé e fecha a conta. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém!

Ver também[editar]