Capitalismo em Marte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Ya va, ¿los marxistas son los nacidos en Marte? ¿Esos también son capitalistas? Cquote2.png
Nicolás Maduro confundido com os seguidores de Karl Mars (sic).
Cquote1.png Si Marte fue capitalista ¿por qué quedó rojo? Cquote2.png
Evo Morales tentando entender as coisas.
Cquote1.png Los Capitalistas son de Marte, Los Comunistas de Venus. Cquote2.png
Próximo Best Seller

Uma nova era começa.

Quando o mundo pensou que já tinha ouvido tudo, somos surpreendidos com a teoría científica do Capitalismo em Marte™, proposta por, sim, já sabem, o astrobiólogo e senhor presidente da República Bolivariana da Venezuela e Anexos, Hugo Chávez, que ainda declarou às custas de sua própria segurança pessoal e a de su país: “¡Oído! No sería extraño que en Marte haya habido civilización, pero a lo mejor llegó allá el capitalismo, llegó el imperialismo y acabó con ese planeta. O que em um primeiro momento causou polêmica, agitação e inclusive medo entre aqueles que sempre acreditaram que o planeta vermelho era comunista, se tornou uma das maiores vergonhas para os Estados Unidos, o que em um cabo vazado pelo WikiLeaks, o diretor da CIA assegura “Nos descobriram, filhos da puta, salvem o dinheiro que puderem, e os menos necessários, façam o favor de se suicidarem”.

Provas documentais[editar]

Desde o final do século XIX, as provas sobre o caráter capitalista, e, por que não, também neoliberal dos marcianos, foram surgindo para aqueles que não cobriam os olhos, nem cortavam os pelos, tal é o caso do joven H. G. Wells que esteve presente durante a última invasão deste planeta ao nosso, e declara “Em Marte há plantas vermelhas, robôs gigantes de três pies que disparam raios térmicos fulminantes e colunas de humo assassinas. Ele também são colonialistas e vieram por nós. Bom, eu me vou a morrer fazendo o que eu mais gosto: viver”. Quer dizer, está claro que desde os últimos três séculos, as potências capitalistas são as que tem semeado o terror, a violência e os raios mortais sobre os mais indefesos.

Provas físicas[editar]

Coca Cola en Marte[editar]

Objeto desenterrado das calotas polares de Marte. Ainda estão avaliando seu significado

O Satélite Simón Bolívar enviou uma foto que mostra a existência de Coca Cola em Marte. Desde que se começou a estudar de perto, Marte se apresenta como um planeta ainda ativo, em que, se não há Coca Cola em estado líquido, há porém vários sinais: há milhares de toneladas de latas, garrafas vazias e uma inumerável quantidade de ursos polares com bonés vermelhos, todos enterradas nas regiões polares. A Coca Cola, se sabe, é o elemento essencial para o capitalismo e daí a sua importância. Alguns estudiosos formularam a hipótese que, anteriormente, o planeta deveria ter uma grande companhia que comercializava este refrigerante, mas logo a água començou a acabar na produção desta bebida, provocando a extinção dos diabéticos e obesos marcianos.

Televisão[editar]

Em algum momento da vida, enquanto assistia a TV às 3 da manhã, incapaz de dormir, todos nós pensamos que tais produtos milagrosos só podem existir em una sociedade patética, decadente e tesuda como a nossa, no dá para negar. No entanto, pode não ser completamente verdade, gracias a Mensagem de Arecibo recebida uma manhã de março pela Agência Espacial Boliviana pode se comprovar que não era apenas uma mensagem com caretas, mas um infomercial em que se anunciava um aparelho para bloquear os sinais de infomerciais em sua televisão.

Imediatamente os técnicos chamaram ao telefone para solicitar um desses aparelhos milagrosos, mas já havia se esgotado a sua existência e a vida do planeta, pois se especula que ao não funcionar (como qualquier produto vendido neste meio), ainda veio o telemarketing irrestrito que fez com que a população do planeta morrer de tristeza, decepção e largas horas sentados em frente a sua televisão.

Características do Capitalismo Marciano[editar]

Privatização[editar]

Reação de Arnoldo quando foi visitar Marte e descobriu que o ar já não era grátis.

Certamente, no início do sistema solar, a agua, o sol e a mulher do idiota da vila eram elementos comuns que todos podiam desfrutar juntos, até que o capitalismo veio como uma piranha que come os peixes tontos pequenos. A primeira coisa que o estado deu à iniciativa privada foi o ar. Pode não soar tão perigoso, mas imagine o que você faria sem aire, não teríamos os perfumes, desodorantes ambientais nem os gases mal cheiroso, tampouco haveria pássaros porque eles cairiam, nem aviões, e, claro, se tentar sair da atmosfera sem ar, seus olhos começam a saltar, você começa a se deformar e morre. Mas a empresa que controlava este precioso gás, o cobrava caro e se não pagavas a conta, o cortavam, e o ar também.

Semiescravidão[editar]

Um trabalho de 12 horas diárias, por 50 dólares a semana. Só uma civilização extraterrestre poderia aguentar tanto.

Como bem se sabe em todo o universo, a mais valia é o valor que o trabalho não remunerado do trabalhador assalariado cria por cima do valor de sua força de trabalho e que o capitalista se apropria gratuitamente, inclusive os marcianos e os chihuahuas sabem disso. Quer dizer, a população marciana, altamente produtiva graças a seus dois pares de braços e uma telequinesis provocada pela ingestão de Mars Burguer, podia completar uma jornada de trabalho em dez minutos e logo ir a suas casas para desfrutar com sua família os acasalamentos massivos pela televisão, todavia, o modelo capitalista encontrou que se em 10 minutos se ganhava 10 dólares marcianos, eles pagariam os mesmos 10 dólares marcianos pelas 24 horas 39 minutos e 35 segundos, que é o que dura o dia lá, e os chefes ficavam com o restante, quer dizer, a mais valia, aproveitando que essa raça não necessitava dormir, e só lhes davam dez minutos de descanso para que chocassem seus ovos e tivessem mais força de trabalho.

Depredação da natureza[editar]

Cquote1.png Os estacionamentos são importantes, se não existissem, onde estacionariamos nossos discos voadores, teríamos dias de campo ou nos perderíamos por semanas? Cquote2.png
Magnate marciano pouco antes de fazer de Marte o maior estacionamento da Galáxia.

O marciano primitivo adorava a natureza e vivia em armonía tanto com os vermes comedores de homens, como com os monstros de Fobos. O capitalismo destruiu todo esse contato respeito e amor com as outras formas de vida, como elas próprias e as que viviam dentro deles mesmos como colônias de micromarcianos inteligentes da República do Colon. Sam Walton (nome terrestre de Wam Salton) era um marciano mordaz e briguento que inventou os Walmart em seu planeta, Coisa que nao é tanto prejuízo até que ele teve que jogar todas as florestas, selvas, árvores de mangue e carnívoros inteligentes para criar o estacionamento. Quando a vida e, portanto, o mercado de lá, foi um dos emigrantes para o nosso planeta.

Colonialismo[editar]

Pote de Starbucks sobre a superfície. Eram uns consumistas de primeira e por isso se extinguiram

Como qualquer raça que goste de acumular, os marcianos treinaram um exército muito poderoso e se lançaram em uma viajem a Europa (a Lua de Júpiter) para liberta-la de seu maligno governo que tinha vivido em igualdade e amor, demasiadamente hippie para os ideais colonialistas marcianos, sen mencionar que Europa tinha uma boa quantidade de água que os marcianos começavam a precisar por usar a sua para fazer Coca Cola, e já começavam a ter sede e calor. Pior, como os europeanos eram inteligentes, colocaram uma barreira natural entre seu lugar e Marte, o chamado Cinturão de Asteroides onde chocavam-se as naves. É por isso que os marcianos se decantaram pelo vazo sanitário do sistema solar: a Terra, e iniciaram es:La Guerra de los Mundos, mas mesmo com sua avançada tecnologia e seus tentáculos violadores, não esperavam a arma suprema da nossa terra, os infectámos de sífilis y morreram (outro perigo do capitalismo).

Patriotismo pré-fabricado[editar]

Marciano, ao extinguirse.

Quando você é capitalista, tem que enfrentar um paradoxo fundamental, de ser nacional e crer em seu presidente, papa ou qualquer funcionário corrupto que o governe, mas por outro lado tem que ser um "cidadão do mundo" com tudo isso da globalização e o fim do racismo (sim, como não). Em Marte acontecia mais o menos o mesmo, todavia por ser um planeta diferente, óbvio que as coisas são tão incomprensiveis para nós, como nossa sociedade é para os cubanos. Lá não existia a figura do presidente do país nem nada parecido, só existia o CEO (Diretor executivo) mundial que era o encarregado de administrar a riqueza dos estados, despedir os cidadãos que não rendessem (não teria onde aloja-los, exceto no espaço), comprar e vender tudo para si mesmo com o fim de que o dinheiro teria algum uso (pois em Marte ninguém comia, só sobreviviam do amor, por isso o puseram um imposto). Mas para que a competitividade no caísse, dividiram a Empresa (assim eles chamavam o seu planeta) em setores, onde punham a competir para ver quem fazia mais rápido seu trabalho, quem morria menos de cansaço, quem anotava mais gols, etc.

Proposta de solução: Socialismo do século XXI[editar]

Já é sabido que Stálin tentou conquistar o planeta Vermelho, mas falhou.

Cquote1.png Marte sería un estupendo lugar para vivir. Poder acostarte tranquilo sin temor a que Uribe te dé por el culo mientras duermes. Cquote2.png
Chavista sobre Marte.

Arquivo:Chávez Marte Sam.jpg
A resposta ao que há de ser feito é clara.

Para solucionar o capitalismo que cheira a enxofre desse lugar, só há uma única resposta (chan chan chan): o Socialismo do Século XXI.

Embora seja verdade que a vida já se acabou, é finita, está extinta, se pode colonizar o planeta antes que ele atinja aos interesses deas grandes transnacionais, pois até agora elas só tem robado pedras enferrujadas e enviado um carro, mas muito feio neste caso, supostamente para construir uma fábrica da Ford. É por isso que o bloco bolivariano está em negociação com o consórcio Iraní de Naves Espaciais Nucleares, para enviar uma missão tripulada para colonizar o planeta vermelho, antes que os yankees façam uma cine-montagem de uma aterrissagem em Marte.

O projeto tem que estar pronto antes do 21 de dezembro de 2012, quando o mundo acabará, para que todos os membros que seguem este esquema socialista tenham um lugar a onde ir, governando com prosperidade, equidade e eternamente com reeleições perpétua graças as novas condições de imortalidade, enquanto que os imperialistas, capitalistas, neoliberalistas, globalistas e motociclistas voltarão ao seu criador, o diabo. Para isso é preciso fazer os primeiros traços de fornecer atmosfera a Marte, e como lá não houveram dinossauros, portanto não há petróleo, razão pela qual os Estados Unidos não colocaram muito interesse, enviaram-se todos os barris venezuelanos para realizar um efeito estufa, derreter as calotas polares e ter água, árvores, y todas essas cosas bonitas da natureza.

Críticas[editar]

Cquote1.png Ah, sim, pois o socialismo acabou com a vida na Venezuela Cquote2.png
Venezuelano recordando assuntos más cercanos.
Cquote1.png S hgo Shaves lla no save k dcir nomas pa yamarlatension, ke biba ovama!!!! Cquote2.png
Antichavista de blogs sobre os comentários pouco educados do mandatario.

AS críticas da embaixada marciana não se farão por esperar.

Desde diversas partes do globo, as críticas a esta teoria não pediram por esperar ao considera-la anticapitalista, antiimperialista e chavista. Muitos governos extrangeiros se sentiram aludidos e atacados, inclusive alguns outros se puseram a chorar de tristeza, principalmente os nove países que controlam a economia mundial e que sobrevivem graças a exploração dos terceiro mundistas: "Eu não pensei que nos responsabilizariam por coisas tão ruins, snif, nós sempre tratamos de ajudar aos demais países menos afortunados e nunca pedimos nada em troca. Bom, exceto alguns interesses minúsculos e o controle de sua política interna, você não faria o mesmo ?" - Bill Clinton.

O certo é que tanto fora do país, em alguns satélites naturais, mas sobre tudo dentro de Venezuela há sofrido de críticas serias, muitos venezuelanos afirmaram "Se le ha zafado la olla", um término coloquial para dizer que urgentemente necessita atenção psicológica-clínica especializada e uma camisa de força que combine com sua boina vermelha. Mas bem lhe fazem ver que deve preocupar-se de temas mas mundanos como evitar que o socialismo extinga a vida na Venezuela e, que em 2012, ele que se vá a Marte ou a esse pintoresco povo mexicano, mas como exiliado civil, não como mandatário.

Outras hipóteses absurdas curiosas[editar]

Fontes[editar]