Crise dos Infinitos Morpheuses

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.


A Crise dos Infinitos Morpheuses foi um fenômeno curioso que ocorreu em 2013, como uma consequência um tanto quanto lamentável do aniversário de 25 anos da série The Sandman. Nessa ocasião infelizmente o Neil Gaiman sentiu uma coceira no cu imensa de botar alguma história nova pra fora depois de tanto tempo juntando teia de aranha, pra agradar os fãs ou pra botar mais cash na burra dele (o que é mais provável). Foi trilhado então o caminho mais fácil, que era ligar os pontos da história que estavam abertos no lore antigo e com isso veio ao mundo esse enredo mais sem pé nem cabeça que The Room: Como assim infinitos Morpheuses????

Como começou[editar]

Os múltiplos Morpheuses. Quanto mais você olha pra essa imagem, menos sentido ela faz.

Bem, a ideia jeniau por trás dessa crise bizarrésima surgiu da necessidade de resolver uma das dúvidas mais gritantes que os sete anos dessa série tão supimpa e chuchu beleza nos deixaram (se bem que olhando em retrospecto, eu preferia ter ficado sem saber...). Como pode Morpheus, Senhor dos Sonhos, Lorde Moldador, Lord L'Zoril, Modelador da Forma, Rei do Reino dos Enigmas, Príncipe das Histórias, Monarca das Fronteiras do Dormir, Artesão dos Sonhos, Vossa Escuridão, Sultão do Sono etc. etc. etc., acho que já deu pra entender o grau de fodabilidade (se bem que tá mais pra punhetagem autoral) né leitor, ser capturado e mantido na CA-DE-IA por 70 anos por um mero rascunho de Aleister Crowley misturado com Ronaldo Giovanelli?? Pois bem, de acordo com essa coisa abjeta e imoral aqui que foi esse volume... bem, acompanhe:

Em 1915, ano especificamente escolhido por ter rolado o mais absoluto nada de importante, um aspecto do Sonho morreu. Cuma? O que nos leva ao primeiro dos problemas:

Se o Sonho morreu em 1915, então como ele foi trancafiado em 1916??

Veja bem, a resposta é que... bem, era só um dos aspectos do Sonho, e que ele, assim como nosso Morpheusinho, é um dos mais de 8000 (dessa vez é verdade e não uma mera frase clichê de internetz) tipos de Senhor dos Sonhos e Lorde Moldador, Lord L'Zoril, Modelador da Forma (ok, ok, já entendemos) que existem por aí nas mentes doidas do universo, o que nos leva ao segundo problema:

Ué, mas o Sonho não era um só, e apenas visto de forma diferente por causa do imaginário de cada criatura? Então existem mais Sonhos? O QUE??? Fui tapeado!!!

E é com base nesse plot hole IMENSO que é deflagrada a Crise dos Infinitos Morpheuses, que como diz o nomezinho, se dá brotando não um, não dois, mas infinitos senhores de sonhos de todas as civilizações possíveis e existente nos multiversos dando um trabalho do caramba pro desenhista e pra mim que tô escrevendo esse caralho de artigo, tudo isso no ano de 1915 e...

Além disso, com aquela coisinha chamada velocidade da luz e tals, como pode ser 1915 no universo inteiro? Em outros poderia ser 3015, ou 001, ou 8299!!

Ehm, eu sei que são muitos problemas, mas vamos tentar focar... ehm... nisso se deflagra a Crise, com esse mol de seres moldadores preso em algum cu de mundo no meio do nada investigando o porque dessa morte e ela ter desencadeado uma bola de neve bizarrésima de caos fodal total cósmico, enquanto isso discutindo autisticamente entre si quem é o verdadeiro e quem é piratex.

Não me segue que eu tô perdido!
Ué, se tudo isso é Sonho, por que essa preocupação toda se um morreu? Não ia ter outro pra assumir o lugar? E se esse é o Morpheus só da Terra por que é que o Caçador de Marte o viu como Lord L'Zoril em Prelúdios e Noturnos??

Para de fazer pergunta difícil!!!

Morpheuses de destaque[editar]

De toda essa caralhada de Morpheuses, um mais ridículo que o outro, podemos destacar:

  • o Morpheus do Planeta Terra, o velho Lorde Moldador perigote das mulheres, cover do Robert Smith que nem todos amamos e claro que não poderia faltar né, se bem que nessa edição ele tá mais parecendo o Sidney Magal;
  • o(a) Morpheus Inseto que contracenou aqui devido à sua totalmente excelência na regência dos sonhos de Kamen Rider;
  • o Gato dos Sonhos que não, não se refere a mim que sou gato e dos seus sonhos e sim do Morpheus do Manda-Chuva, Gato a Jato, Mulher-Gato e outros bichanos que tua mãe detesta
  • e o Morpheus R2-D2, um Morpheus em forma de droid aspirador de pó que cagando de vez com toda a lógica possível, faz robô sonhar!! Agora imagina só todos esses seres brigando pra ver quem é o Sandman mais gostosão e já dá pra entender a dimensão que foi a Crise dos Infinitos Morpheuses.

E no que deu?[editar]

Imagens de como ficou Sonhozito ao fim da crise, obtida segundos antes de sua captura.

Bem, claro que o Gaiman não ia complicar demais esse mistério, pra ele poder caber na capacidade intelectual típica do público emogótico que gasta dinheiro nessa bosta de The Sandman. E mediante protestos do Morpheus terráqueo que já estava ameaçando pedir demissão e ir pra Marvel se não voltassem a focar somente nele, o imbróglio do caralho se resolveu (ou não) com mais uns dedinhos de prosa sô... Onde nisso temos um Morpheus água-viva do mundo de Ktulu Cthulhu brotando pra explanar a ocorrência toda e salvar o dia (e a sanidade da história, ainda que mínima) pros burros dos nossos corajosos figurantes do Sonhar que certamente sabiam que nunca mais arranjariam emprego em nenhum roteiro da DC e já tavam pensando nas festas de criança e à fantasia que teriam que espantar pra sobreviver.

E com isso cada um deles se escafedeu pro seu respectivo planetinha como se nada de estranho tivesse acontecido (imagina) e o nosso intrépido herói, Robert Smith Mágico saiu a desbravar sozinho os confins do universo (jai guru deva ommm...) pra deixar tudo arrumado para que a série pudesse ter início serelepe e saltitante 25 anos antes. No final esse esforço todo deixa o Morpheusinho fraquinho, tadinho e com isso, ele é facilmente surrupiado e trancafiado. É quase um Joseph Climber das entidades...

E o que isso tudo prova?[editar]

Bom, esse artigo não prova nada, só prova que o Neil Gaiman é um filho da puta! E põe filho da puta nisso.

v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!