Desnotícias:Brasília se prepara para receber filmagens de episódios inéditos de Chapolin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

BRASÍLIA, Brasil

É verdade que o criador do personagem, Roberto Bolaños, já faleceu, mas sua obra é eterna, e em 6 de fevereiro de 2018 o Governo do Distrito Federal teve o orgulho de anunciar que a cidade receberá as filmagens de episódios inéditos do Chapolin. Para receber tal evento, uma enorme força-tarefa vem sendo realizada pelo governo desde que assumiu em 2015, deixando viadutos, marquises, tetos, barragens e tudo o que for feito de metal se deteriorar sem manutenção e sem fiscalização predial.

Imagens aéreas do local onde aconteceu o episódio inédito de Chapolin com um viaduto feito de isopor ali caído.

A ideia seria substituir todas as estruturas de Brasília por réplicas feitas de isopor e papelão, de modo que as filmagens pudessem passar o máximo de realismo e saudosismo aos fãs da série, acostumados aos móveis feitos de isopor protagonizados na aventura do herói mexicano.

O primeiro ensaio já tinha sido feito em 27 de janeiro de 2018, onde Chapolin, chegando em Brasília pelo aeroporto, esbarraria numa televisão que quebraria um teto cenográfico feito de papelão durante mais uma de suas trapalhadas.

No dia 4 de fevereiro foi a vez de um prédio na 210 norte não resistir. Fortes chuvas na noite anterior encharcaram o papelão pelo qual a estrutura se sustentava e que, inevitavelmente, cedeu. No local seriam gravadas algumas aventuras de Chapolin, nas quais ele investigaria apartamentos funcionais e malas cheias de tráfico de Pílulas de Nanicolina, porém o episódio foi parcialmente cancelado.

As filmagens definitivas, porém, foram realizadas no dia 6 de fevereiro, no centro de Brasília. No episódio em questão, o polegar vermelho deveria ajudar o governador a tomar vergonha na cara e reformar os viadutos da cidade, mas o problema é que o Chapolin, na hora de arremessar as sacas de cimento (mais pesadas que ele próprio) para a reforma, acabou caindo nas falcatruas do governo e transferindo o cimento para fabricar umas calçadas inúteis na Asa Sul, não podendo evitar que o viaduto do centro de Brasília desabasse.

O próximo episódio está programado para ocorrer na barragem do lago Paranoá, mas ainda com data indeterminada.


Fontes[editar]