Desnotícias:Croácia bate a Rússia, que não precisa voltar para a casa por já estar nela

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

SOÇI, Bielo-Rússia

Neste sábado, tivemos uma partida pouco vistosa entre os anfitriões e os visitantes croatas. A Croácia venceu após muita insistência da Rússia, mais que satisfeita em ter chegado às quartas de final. Após um breve momento de clareza e lucidez, os russos caíram na real que dava para vencer o jogo. Só que o sentimento de inferioridade dos russos foi tão grande que tiveram que perder duas cobranças de pênaltis, uma após um toquinho pro goleiro e a outra depois do brasileiro "brasileirar" na cobrança e tocar sutilmente para a linha de fundo.

Primeiro tempo[editar]

O jogo começa bem russo para os croatas, que tiveram como jogador que mais pegou na bola o goleiro Subaqueira. Sem opção de passe, ele era obrigado a dar chutões na tentativa de acertar alguém no meio de campo. Foram 5 minutos de pura pressão russa, até os croatas tomarem um Rebite para chegarem ao ataque e finalizarem daquela forma que os europeus sabem tão bem. Depois desse primeiro ataque do time xadrez (que jogou de luto hoje), o jogo passou a ser aquilo que todo mundo já imaginava: os croatas com a bola e os russos contra-atacando como os latino-americanos, daquela forma que todos nós brasileiros sabemos.

O homem dos contra-ataques russos ruins foi o brasileiro arMário Fernandes. As jogadas se resumiam a toque pro Mário e vamos todo mundo pra área esperar um cruzamento. Qualquer outra jogada diferente dessa, era certo que não passariam do meio de campo.

Enquanto os skavushkenhos batiam cabeça com a bola, os croatas desfilavam entre dois, três, quatro, cinco russos numa só jogada, como o Zidane nas quartas de 2006. Ainda bem que não tinha nem 5% de intimidade com a bola como o careca francês...

Quando o jogo parecia morno, com os croatas sem ânimo para buscar o gol, eis que surge o Xerife F, aquele mesmo da estreia dos donos da casa. Ele resolveu levar a bola e tocar para um companheiro segurar dois croatas, enquanto ele dava uma corridinha mais à frente, pra receber e chutar pro gol no estilo Canhão do Sol Show, fazendo o primeiro para a Rússia. O chute foi o primeiro minimamente bem dado por algum jogador nessa copa (e provavelmente o último).

O gol deixou a superestimada Cloácia no mesmo desespero que tiveram contra a Dinamarca, enquanto que os siberianos passaram a gostar desse esporte recém-descoberto por eles, com direito a caneta e chances perdidas a esmo.

Em um desses ataques que pareciam não resultar em nada, algo diferente aconteceu. Os russos foram todos para a frente, deixando um oco ali atrás, aproveitado por Mandžuki e Perisi, ambos da família ti. Cruzaram um para o outro e marcaram um gol de empate.

Segundo tempo[editar]

O jogo recomeçou com um toma lá dá cá do caralho; os croatas tabelavam no meio de campo, os russos tomavam a bola e a perdiam no ataque. Com o tempo, os croatas resolveram testar a paciência dos espectadores, tocando bola na intermediária, obrigando estes últimos a mudarem de canal.

Nesses últimos dias, a falta de uma boa foda começa a fazer mal a algumas pessoas. São nessas horas que o cidadão tenta externar suas piores perversões.

Após (mais) um cruzamento, os croatas conseguem embananar a defesa russa com goleiro e tudo, abrindo o gol para um croata conseguir um feito e acertar exatamente a trave, desperdiçando o gol.

O momento mais interessante desta entediante partida foi o quase escorregão do Sandro Meira Ricci, que aos 17' quase beijou o chão nesse vai e vem dentro da defesa da Rússia.

No final do tempo regulamentar, vendo que os perebas de seu time não iriam chegar ao gol da virada tão cedo, o Cisto Sebáceo no gol da Croácia resolveu fazer cera para chegar logo a prorrogação. Para tomar três minutos, o goleiro fingiu ter uma crise de hemorroida. O árbitro caiu direitinho na lábia do croata, dando apenas 5 minutos depois que o jogo tinha recomeçado, isso já aos 44 minutos.

Prorrogação[editar]

Primeiro tempo[editar]

O primeiro tempo da prorrogação já começou com os russos dominando. Eles pareciam querer acabar logo com a partida logo ao invés de levar para a loteria dos penais, como foi na última.

Os russos ganham uma bola de presente, quando o Ismylove resolve baixar o espírito do Neymar e se jogar na área. Na réplica, os croatas se cruzam na área, gerando a Vida que marca o primeiro gol nos acréscimos em mais de 700 anos de copa.

O Seu Barriga no banco russo tentava animar a torcida dando esporro em geral, achando que quem errava os últimos passes nos contra-ataques era a Valenka na arquibancada do estádio.

A última chance russa no primeiro tempo do extra tempo veio após um outro cruzamento que motivou o Sebosic sair para caçar borboletas.

Segundo tempo[editar]

Já no segundo tempo, os lados de campos e os papéis se inverteram, com os russos acampando no ataque e os croatas no contra-ataque.

No meio do tempo, o Prevaric resolve imitar uma galinha quando um russo vai cruzar outra bola na área, obrigando o árbitro a dar falta. Na cobrança de Diz-aí Goeve para dentro da área, Mário Fernandes da Silva pega o elevador e sobe mais alto, marcando o seu e se confirmando como o melhor jogador brasileiro dessa copa.

Pênaltis[editar]

Smolov já começa batendo e perdendo um penal, mostrando como seria a disputa de pênaltis. Em seguida, Bozo bate para a Croácia, marcando um penal da forma como ele deve ser batido. Depois da cobrança de Zagoiéve, chegou a vez de Cobacite perder um penal para a Croácia, deixando tudo igual, até que a Rússia chega e demonstra vontade de perder aquela partida. Modric bate uma cobrança tão feia quanto um demônio desmaquiado, batendo na trave e entrando não sabemos como. A peleja finalmente termina quando o Raquítico fecha o caixão e manda os russos de volta para a casa (ou melhor, já ficaram por lá mesmo).

Rússia 3 4 Croácia
Is my love X erro.png Soccer ball.png Bozo-ć
Zagoyev Soccer ball.png X erro.png Kovacic
Mário Fernandes X erro.png Soccer ball.png Modrico
Ser Gay Ignóbilvich Soccer ball.png Soccer ball.png Demagogo Vida
Kuzyaev Soccer ball.png Soccer ball.png Raquítico


Fontes[editar]