Desnotícias:Suíça não consegue atingir a meta do empate e é eliminada pela Suécia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

SÃO PETERSBURRO, Prússia -

Em um jogo que muitos previam ser apenas uma briguinha de dois times usando a velha estratégia de 10-0-0 com contra-ataques raríssimos, o primeiro tempo foi repleto de contra-ataques, com vários chutes "cheios de precisão" piores que aqueles vistos em metade dos jogos do Brasileirão. O segundo tempo foi um pouco melhor nesse sentido, e a Suécia, num chute milagroso e desviado consegue abrir o placar, porém fecha sua defesa mesmo vendo que a pressão da Suíça à base de cruzamentos não dá certo, já que estava preparada para jogar contra o Brasil em vez da Suécia.

Primeiro tempo[editar]

Suíços preocupados com a seleção, que não conseguia empatar a partida.

O jogo, de tão bom que seria, já começa logo com um jogador da Suécia escorregando no chão, dando um ataque para a Suíça, que foi isolado pra fora. Após esse lance, as duas equipes começaram a se defender totalmente, até que a Suíça tentou copiar o "titica-taca" espanhol a fim de atacar para depois perder a bola no ataque ou entregar a bola para o goleiro sueco. Enquanto isso, a Suécia tentava fazer toques rápidos ao alto para depois chutar a bola para o gandula buscar na Baía de Luga em vez do gol. Depois de alguns momentos, a Suíça sabia que não ia dar em nada e resolveu se defender com base em contra-ataques, enquanto deixava a Suécia solta com sua imensa falta de precisão e ficou por nisso por mais de 10 minutos.

Em um lance que começa batendo na mão de um jogador sueco, o juiz ignora para que haja um gol na partida, mas não contava com a falta de astúcia (e precisão) do ataque sueco: o goleiro suíço Sommer fez a primeira defesa do jogo aos 28 minutos e depois disso virou um jogo de quem imitava mais a seleção buáaaaaasileira em cada trombada. A Suíça chegou até a imitar a Suécia com sua falta de precisão em várias jogadas de cruzamentos, onde metade deles iam para fora ou para a mão do goleiro sueco Olsen.

Segundo tempo[editar]

O jogo recomeçou como no primeiro tempo (tirando a escorregada) e as duas equipes foram mais ao ataque, porém mantendo a mesma precisão do primeiro tempo, isolando mais bolas para o gandula buscar no óblast de Leningrado. Ficou só nisso, com uma pressão da Suíça, até que, em uma jogada da Suécia, Correberg chutou de fora da área para isolar mais uma bola e ela desvia em um zagueiro suíço, entrando sem querer querendo e abrindo o placar tardiamente.

Não demorou muito para que a Suíça ficasse desesperada para tentar seu precioso empate: começou a chutar direito para o gol e também a fazer vários cruzamentos achando que estava jogando contra o Brasil. A Suécia resolve fazer o seu 10-0-0, esperando que o outro time não faça o mesmo que aconteceu no jogo contra a Alemanha. A Suíça insistiu nos cruzamentos, achando que estava jogando contra o Brasil, porém não deu certo e ainda cometeu um pênalti em um contra-ataque no final do jogo. Para sorte da Suíça, o VAR impediu o pênalti e mostrou que apenas era uma falta. Mas a verdade é que essa sorte chegou ao fim, juntamente com o clássico Su-Su.


Fontes[editar]