Direito civil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.
60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Direito civil.

Direito civil é a parte da matéria de Bolsonário referente aos direitos de pessoas físicas, jurídicas, fantasmas, zumbis e também a sua sogra, aquele ser antropozoomórfico também conhecido como besta-fera do Apocalipse.

História[editar]

A história do direito civil começa na época em que ele non eczistia, ou seja, lá nos tempos em que o povo tinha mais que tomar no rabo e chupar as bolas dos reis, imperadores e similares. Emputecidos com tal prerrogativa sacana, vários começaram a fazer rebeliões, como Spartacus e outros corajosos que no final terminaram tendo como único direito civil o de serem devorados por leões.

Existe também o esquerdo civil...

Assim sendo, os únicos "direitos civis" que existiam eram criados pelos poderosos que obviamente enfiavam um monte de coisas do gênero "engula ou serás engolido", como o Código de Hamurabi, a Lei do Talião, a Lei de Moisés, o direito romano e, claro, a mais importante da época, a Lei de Gérson. Nelas se viam coisas até importantes como "se você é romano autêntico não precisa se preocupar em tomar açoite, isso é coisa pra bárbaro babaca" ou "se fizer merda vai ter o cu arrancado do corpo".

Com o passar dos anos, vários desses que ganham a vida falando merda num boteco filósofos e juristas começaram a perceber que a porra tava bagunçada, tipo a burrice dos portugueses de trocarem com os índios espelhos por ouro, sendo que espelho dá pra gente ver como a gente tá, mas essa porra de ouro só serve pra gastar um rio de dinheiro pra enfeitar (?) as orelhas das exploradoras das esposas andando com essas porcarias penduradas na orelha. Vai ver que inventaram isso por falta de espelhos...

O fato é que as transações, contratos de terras, venda de carrinhos de mão, invasões do MST e outros tavam foda já. Daí começaram a criar códigos que realmente satisfizessem os direitos reais dos homens (mulher não porque na época e hoje em dia também único direito que mulher tinha era levar rola no cu e não reclamar) de fazerem negócios, criarem empresas, associações, ONGs, sindicatos e barraquinhas da 25 de Março. Nascia assim o direito civil. Agora ci vil algum direito desse por aí, não sei ci vil...

Leia e se deforme mais sobre o assunto em:[editar]

Este artigo é um esboço kawaii *-*
Faça uma neko feliz expandindo-o ç.ç