Trânsito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Night creature.JPG Trânsito surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif
Uma imagem cotidiana, perceba o desinteresse do motorista.
Isso que dá em fechar o cruzamento.

Cquote1.png Amor, tô no trânsito aqui, então não precisa me esperar hoje que não sei quando chego em casa. Cquote2.png
Adúltero(a) Pessoa que sofre com o trânsito.

O Trânsito é a falta do movimento de carros, carroças e carrocinhas em locais urbanos ou não. Está cada vez mais caótico devido ao emburrecimento humano e aumento de veículos.

Situações e criaturas típicas do trânsito urbano[editar]

  • Brigas: Talvez são as piores de todas as coisas. Seres babuínos humanos que se transformam em antas quando pegam em um volante, isso faz com que todas às vezes, por causa de coisas inúteis como quem deve passar primeiro ou qual carro é mais colorido, se vê os motoristas se xingando, ofendendo e lutando com peixeiras no meio da avenida.
  • Motoqueiros folgados: Essa espécie surge do nada e anda riscando a porcaria lataria dos carros, que não raramente acabam os atropelando ou os fazendo voar um pouquinho, são causadores de brigas quando em bando.
  • Pedestres idiotas imprudentes: Diga-me para que servem a faixa de pedestre e os sinais de trânsito? Para gente atravessar a rua, certo?! Agora, pessoas, me respondam de novo: Por que existem mocorongos que insistem em atravessar no meio das avenidas movimentadas, quando o sinal está verde para os automóveis, ficam driblando os carros, andando feito umas baratas tontas pela pista e ainda xingam os motoristas quando são quase (ou de fato) atropelados? Porque são uns imbecis, certo?!
  • Pistas Não adianta nada ficar revisando a suspensão do carro, pois as pistas estão tão esburacadas que parece que se está andando em um rally ou está de carroça em uma estrada de terra durante uma chuva.
Você parado na Marginal
  • Motoristas de ônibus abusados: Quando você entra num ônibus com um indivíduo desses no volante, pode se segurar com unhas e dentes! Peraí, também não estou generalizando...mas que esses tipos estão espalhados pela cidade, estão. Não páram no ponto quando você chama (e ainda riem da sua cara), não esperam as pessoas acabarem de descer e já pisam fundo, passam "a milhão" nas lombadas de propósito só pra derrubar as véias dos bancos, passam direto o ponto onde você quer descer, descem pra ir no banheiro e demoram horas, pois ainda ficam batendo um papo com o dono do boteco enquanto a galera fica com cara de idiota dentro do ônibus esperando.
Exemplo de perigo no trânsito.
Chuck Norris já desobedeceu esta placa.
  • Motoristas lerdos: Aqueles que não estão nem aí em contribuir para o bom fluxo do trânsito. O cara para no semáforo, aí ele vê que o semáforo ficou verde, só então ele começa a engatar a primeira marcha, aí anda um pouquinho, engata a segunda e passa o semáforo... e só ELE passa, pois até terminar todo esse lenga-lenga o semáforo já ficou vermelho e depois verde duas vezes!
  • Motoristas fominhas: O contrário, porém, tão chatos quanto. Dificilmente páram no semáforo. Quando páram, ficam em cima da faixa de pedestres e se bobear, até em cima dos próprios pedestres. Correm feito uns cornos, como se fossem tirar a mãe da zona! Não dão passagem pra ninguém nos cruzamentos, e só faltam se jogar feito uns kamikazes na frente dos outros carros quando não conseguem passagem.
  • Caminhões espaçosos: aqueles dito cujos que se acham no direito de andar bem devagar na pista do meio, e trancam todo o trânsito atrás deles.
  • Mãe chofer de aluno: Eu detesto ter que passar na porta de colégios, principalmente de manhã. Existem mães de alunos que se acham as donas da rua. Não importa o quanto o trânsito esteja intenso atrás delas, elas páram no meio da rua e ficam de blá-blá-blá com os filhos (elas devem conversar com eles, mas enquanto estão presas no trânsito, e não na hora da criança descer do carro). Isso quando não estão presas na esquina do colégio (que fica a dois metros de distância do portão de entrada) e ao invés de deixarem os filhos descerem ali, andam até a porta, páram o carro (e o trânsito, de novo) no meio da rua e começam com o blá-blá-blá com os filhos, retocam a maquiagem, cumprimentam a Fulana, a Ciclana e a Beltrana e não estão nem aí pros carros que ficam buzinando atrás delas.
Trânsito em cidades como São Paulo, obviamente os veículos estão parados.
Um dos problemas nas pistas.
  • Perueiros imprudentes: Pelo amor de Deus, não tenho nada contra os perueiros! Acho que todo mundo tem o direito de querer trabalhar, desde que seja com juízo. Como já disse antes, não estou generalizando nada. Alguns destes cidadãos cometem verdadeiras barbaridades no trânsito. Correm feito uns desesperados, freiam bruscamente nos pontos, não avisam quando vão parar (e páram no meio da rua), se enfiam na contra-mão pra fugir do trânsito sem se importar em tomar uma cacetada, passam nos cruzamentos sem olhar, entre outras coisas... Devagar, né?!
  • Moto pistas: São lugares reservados para motos andarem e são definidas por duas faixas amarelas que ficam no meio da pista. Quando ela fica estreita demais, eles ultrapassam pela direita mesmo.
  • Faixa de pedestre: Lugar reservado para pedestres atravessarem. Inútil, experimente parar para um pedestre? O cara que vem atrás vai buzinar igual doido para você sair da frente dele, só se ele não ficar com raiva e jogar o carro dele na sua traseira. Se você for a Brasília, se um pedestre estiver a 100 metros da faixa, pare mediatamente, porque eles parecem suicidas e a faixa faz os carros ficarem invisíveis para eles e nem a buzina funciona.
  • Semáforos: É aquele que avermelha sempre quando vê você. Cada luz tem um significado:
    • Verde significa "Ignore". Quando um semáforo vermelho se torna verde, os motoristas esperam alguns segundos e logo pensam, o que estou fazendo aqui? E avança.
    • Amarelo significa "Acelere o máximo que puder". Só não é possível quando há motorista lerdo no caminho, que ainda pára 10 segundos antes do vermelho.
    • Vermelho significa "Atenção". Quer dizer que há carros cruzando a pista e é só o semáforo deles esverdear que a manada de carros vem em alta velocidade. Por isso é recomendado parar enquanto estiver vermelho. O estado vermelho é aquele que o semáforo fica na maior parte do tempo, e muitos aproveitam para dormir, passar maquiagem ou ler um livro. Tome cuidado para não deixar algo importante cair debaixo do banco quando o semáforo esverdear, porque os carros de trás vão buzinar que nem doido, enquanto você procura o objeto.
  • Semáforos quebrados: Já é difícil circular pela cidade devido ao grande número de carros. Mas não é odioso quando além de tudo o semáforo está apagado? Além de ficar estressado sem poder sair do lugar, você ainda corre o risco de tomar uma "bordoada" de outro carro ao menor movimento. Mas na maioria dos casos, a auto-organização dos motoristas é bem mais rápida do que o semáforo, gerando menos congestionamento.
  • Bafômetro: A lei seca foi criada para pegar bêbados que dirigem como tontos, mas é injusta, porque dá multa aos bêbados que não dirigem como tontos. Para diferenciar os dois tipos, a solução é: a carteira nacional de embriaguez, conquistada por aqueles que dirigem bêbados e batem em nada. Lutadores do estilo punho bêbado, como Chin Gentsai, são aprovados no exame.
  • Lentidão repentina com chuva: Não importa onde você esteja, seja numa rua tranquila, seja numa pista livre, sem trânsito, fora dos horários de rush... Aqui em Sampa é assim: é só caírem dois pingos de água sobre a cidade, pronto, ninguém mais anda! E não precisa chover muito não. Tô falando que dois pingos são o suficiente mesmo. As ruas ficam entupidas, parece que os carros começam a brotar da terra, porque não dá pra entender como pode surgir tanto carro parado, do nada, assim de repente.
  • Ficar Preso dentro de Túneis: Pior que ter que ficar preso dentro do carro, sem poder sair, é ficar preso no carro, com mais umas centenas de outros automóveis, dentro de um túnel. Além de todo stress, você ainda corre risco de vida, tendo que aguentar o bafo quente e a fumaceira fedorenta lá dentro. E sempre corre o risco de ficar mais emocionante ainda: é só caírem dois pingos de água sobre a cidade!
  • Ficar preso na Marginal Tietê: pra falar a verdade, ficar preso no trânsito de qualquer avenida movimentada é terrível, mas essa é especial. Você fica espremido entre os caminhões e ônibus imensos, leva uma hora pra andar cinco metros, aí é só caírem dois pingos de água sobre a cidade e pronto: a @%&$*# do rio transborda! E das três, uma: ou você larga o carro e foge a pé, ou fica no carro e corre o risco de se afogar, ou fica e corre o risco de se empestear todo ao entrar em contato com a água carnicenta do rio! Eca! Realmente, arriscar passar por lá é uma aventura.
  • Ver placas: Evidente que toda rodovia no Brasil, além de buracos, tem placas como estas, embora não tão engraçadas... algumas chegam a ser irritantes, quem nunca se deparou com "velocidade máxima: 100km/h" em meio a um puta trânsito no horário de pico se perguntando se algum dia foi possível chegar a 50km/h naquele lugar...